Tags

, , , ,

517907645_14_o

Tradução: José Roberto Luna – Coletivo Anarquia ou Barbárie

Fonte: El Ciudadano

As democracias europeias chegaram ao colapso total, independentemente do espectro político dos governos, pois quem toma as decisões são os dirigentes e burocratas de Bruxelas não eleitos, afirmou sexta passada em Roma o filósofo estadunidense Noam Chomsky.

Ao participar do Festival das Ciências no Auditório de Roma, Chomsky advertiu que com a destruição das democracias no velho continente se seguirá até as ditaduras. Em particular, opinou que na Itália a democracia desapareceu quando em novembro de 2011 subiu ao governo o ex-comissário europeu, Mario Monti, designado “pelos burocratas de Bruxelas” e não pelos eleitores, em referência à Comunidade Europeia (CE).

Mas disse que o fenômeno é universal e que a sociedade atual vai caminhando para uma plutocracia.

“Até o Wall Street Journal descreveu que a democracia estadunidense está na borda do colapso, pois todo governo, seja de direita ou de esquerda, seque a mesma política, decidida por grupos de banqueiros e burocratas”, afirmou.

Segundo Chomsky, tanto nos Estados Unidos, como na Europa a agenda política é ditada pelos interesses particulares de grandes grupos financeiros e bancários, que têm como objetivo principal a destruição do sistema de previdência que foi uma das principais conquistas europeias do pós-guerra. Disse que o conceito foi muito bem sintetizado pelo presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, quem em uma recente entrevista reconheceu que o contrato social morreu. “Isto quer dizer que a política só serve para enriquecer os banqueiros”, afirmou o também linguista.

Atentou que até a internet e os novos meios, espaços e linguagens inovadores que para muitos poderiam contribuir para romper o círculo vicioso do poder, trazem perigos. “Me parece que frequentemente os novos meios de comunicação levam para uma visão mais estreita do mundo, porque as pessoas são atraídas pelos meios que expressam exatamente sua mesma concepção das coisas”, disse. Explicou que enquanto os diários ainda podem apresentar opiniões diferentes, em um blog pela internet existe somente uma. “Depende muito de como se usam estes meios de comunicação. Podem ser um bem ao ampliar nossos horizontes, mas também um mal”, sintetizou.

O linguista também se referiu ao neoliberalismo como “um grande ataque contra a população mundial, o maior ataque ocorrido nos últimos 40 anos”.

Anúncios