Tags

, , , , , , ,

grecia-kavala-manifestacao-antifascista-durante-1

Fonte:  em 15 de setembro de 2015

Na quarta-feira, 9 de setembro, mais de 60 pessoas se concentraram no jardim municipal de Kavala, realizando uma manifestação antifascista contra a apresentação eleitoral dos candidatos do partido fascista Aurora Dourada (Jrisí Avgí). Os antifascistas atuaram com uns reflexos realmente rápidos, dado que o evento dos invertebrados havia sido anunciado tão somente um dia antes, temendo algo que não puderam evitar: A concentração antifascista. Um de seus convidados era o neonazi Matceópoulos.

Os manifestantes permaneceram durante muito tempo no lugar da concentração, mantendo a rua ocupada. Depois de vários minutos de manifestação na rua, as pessoas voltaram ao jardim municipal e ficaram ali durante algum tempo, não permitindo aos invertebrados deslocarem-se livremente pela cidade.

Durante a concentração antifascista e enquanto os manifestantes estavam alinhados frente às forças policiais que haviam atravessado a rua, o bem conhecido descendente dos colaboradores dos nazis, torturador (literalmente) durante a Ditadura, e presidente do conselho municipal de Kavala, S. Grammenos, esteve vigiando os manifestantes e fazendo gestos irônicos para eles. Quando alguns deles lhe responderam, claro, começou a fazer insolências sob a proteção dos policiais e de outros tontos que estavam nesse lugar. Quando os manifestantes se chatearam por sua atitude provocadora, os policiais o tiraram e assim se pôs fim a bem conhecida representação teatral dos palhaços da autoridade municipal.

Por volta das 22h, nos informamos que chegaria ao porto de Kavala o terceiro barco com refugiados de vários países asiáticos que haviam chegado às ilhas gregas da costa da Ásia Menor. Imediatamente os manifestantes levaram os alimentos e a água coletados nos dias anteriores, e foram ao porto, onde os distribuíram aos refugiados.

A resposta dos refugiados foi muito positiva, apesar de que estavam “perdidos”. Frente a todas as circunstâncias difíceis e as dificuldades de uma viagem sem fim, estes alentos de apoio moral podem ser um verdadeiro apoio na luta pela liberdade, a dignidade e a paixão por viver.

Nenhum refugiado e imigrante só!

O fascismo morre na rua.

Luta por liberdade e dignidade.

Alguns solidários que estavam lá!

Fonte:
https://mpalothia.wordpress.com/2015/09/10/%CE%BA%CE%B1%CE%B2%CE%AC%CE%BB%CE%B1-%CE%B5%CE%BD%CE%B7%CE%BC%CE%AD%CF%81%CF%89%CF%83%CE%B7-%CE%B1%CF%80%CF%8C-%CE%B1%CE%BD%CF%84%CE%B9%CF%86%CE%B1%CF%83%CE%B9%CF%83%CF%84%CE%B9%CE%BA%CE%AE-%CE%B1/

agência de notícias anarquistas-ana

Muitos ventos sopram.
Dentro e fora de mim uivam
lobos que não sou.

Urhacy Faustino

Anúncios